Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 14/10/2011

Metodistas participam de ato público na Universidade de Rondônia

Essa semana metodistas participaram do Ato Público nas escadarias da Reitoria da Universidade de Rondônia (UNIR). O evento foi organizado pela Comissão de Mobilização dos professores da UNIR em greve pela defesa de uma universidade pública democrática e transparente, que atenda aos interesses sociais do presente e do futuro, preservando sua história e o patrimônio público material e imaterial.

Na ocasião, diante de professores e alunos, ex-alunos, funcionários e professores da ativa e aposentados e também líderes religiosos, fizemos a leitura do Pronunciamento do Colégio Episcopal Metodista conclamando a Igreja e a sociedade brasileira pelo enfrentamento da corrupção em nossa Nação.

Os presentes ao Ato Público deram as mãos e abraçaram o prédio da Reitoria, que está ocupado há vários dias pelos estudantes em greve em defesa da moralidade pública e contra a atual gestão na instituição, acusada de malversação e improbidades. Também compareceram ao Ato Público representações dos trabalhadores em greve nos Correios e nos Bancos brasileiros.

A nossa irmã Elisabete Martinês integrou a Comissão que esteve recentemente em Brasília tratando sobre a greve na Universidade junto ao Ministério da Educação, fez um relato da audiência na Capital Federal. Segundo ela, na segunda-feira, 18, o titular da Secretaria de Educação Superior do MEC, Luiz Cláudio Costa, estará em Porto Velho, para diligenciar "in-loco" iniciativas que resultem na solução das denúncias contra o atual reitor e a realização de uma auditoria para levantar a realidade administrativo-financeira da instituição de ensino superior rondoniense.

Continuemos em oração, conforme preconiza o pronunciamento do Colégio Episcopal: "Cremos que o Evangelho de Cristo é o poder transformador de Deus e o caminho que revela a verdade e denuncia ações contrárias a moral e a ética cristã."

A Igreja Central em Porto Velho tem sete professoras/  e sete alunos/as na Universidade de Rondônia, daí que o nosso envolvimento pastoral responde ao clamor de quem conhece a instituição e discorda da gestão pública moral-financeira adotada ali.

Somos solidários ao movimento de construção da dignidade do exercício político e da construção de uma Universidade democrática, justa e solidária.

Luiz Rodrigues Barbosa Neto, pastor.


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães