Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Palavra Episcopal novembro 2009

Nosso Viver no Mundo e Ser Cristão
(João 15.14)

 

Rozalino Domingos - Bispo Emérito da Igreja Metodista

Após meditar nas instruções de Jesus, comecei a pensar como colocá-las em prática em nossas atividades com crianças, como lidar com a natureza que vai se destruindo, que atitude tomar no que diz respeito ao ser humano, seja qual for a sua raça. Pensei também na situação indígena e nas pessoas do nosso norte e nordeste brasileiro e não esqueci do nosso lindo sul brasileiro abatido por tempestades e também por São Paulo.
Todos nós procuramos conhecer a realidade do local onde estamos vivendo. Em meio a tantas coisas boas também nos deparamos com sofrimentos e desafios.

Que mundo é este? Quantas vidas desconcertadas, pessoas que não se relacionam bem e como a maldade do ser humano tem afetado a própria natureza!
A grande realidade é esta: o nosso viver no mundo teria e tem que ser através de um viver íntimo com Cristo. Ligado com Cristo nenhum ser humano ficará fora da situação poderosa de Deus.
Jesus teve um viver íntimo com os discípulos e se tornaram amigos, Pedro e os demais apóstolos seguiram os ensinos de Jesus e proclamaram as "Boas Novas" de salvação e assim a mais linda história do amor de Deus invadiu o mundo todo.
Jesus discipulou os seus discípulos, mas o caminho para esta prática ainda não foi descoberto por nossas lideranças. Não estou fazendo uma critica desairosa,mas é o que tenho notado em nossas atividades cristãs metodistas. Às vezes, tudo é feito maravilhosamente, mas (que pena!), fica faltando o tempero do amor.
Louvo a Deus pelo trabalho desenvolvido com crianças e as atividades sociais com as mais carentes, louvo a Deus pelo carinho e atividades com os juvenis, louvo a Deus pela atenção que sempre foi dada aos jovens, mulheres, homens e as pessoas da melhor idade, louvo a Deus pela sua obra e seus obreiros.
Precisamos entender que não podemos ver somente as cousas erradas e nada realizar, importante é contribuir, a fim de que o mundo seja melhor. O nosso viver pode ensinar uma, duas ou muitas pessoas a viverem de maneira diferente. Você concorda?
Sempre haverá momentos em que, nas nossas andanças e no contato com outras pessoas, vamos ouvir o seguinte: não tenho tempo para ensinar, orientar, discipular, me falta capacidade. Tanto para o homem como para a mulher seria muito bom buscar preparo a fim de desempenhar uma determinada tarefa, lógico, isto é muito importante. Existem outras pessoas que necessitam de ajuda, não devemos ser egoístas e conservarconhecimentos somente para nosso prazer. Em Gálatas 6.6, Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, disse: "E o que é instruído na Palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instruiu". Quero crer que bens não é somente o alimento para o corpo ou algo financeiro e material, mas também capacidade de orientar e discipular outra pessoa. Especialmente um cristão ou cristã sabe o que Cristo fez e ensinou e como é de suma importância repartir o que possui através do testemunho de vida cada dia.
Muitas pessoas falam bem, esbanjam conhecimentos e ao lado delas tantas vidas nada aprendem como deviam, levam mais tempo para encontrar o caminho, para ter a vida feliz e abundante que Jesus ensinou, caminho de paz, de liberdade, de poder, de pureza, de relação com Deus, de confiança e esperança. Quantas cousas vamos ouvindo e pensamos como deve ser, então, o nosso viver neste mundo, pois não é nada agradável o relacionamento dos países ricos e pobres, é muito triste a situação causada pela postura do sistema social no mundo.
Queremos uma nação forte, que ofereça segurança para cada ser humano, seja na zona rural ou na cidade, e perguntamos: onde se encontra a nossa participação? Sabemos que nossa participação encontra-se misturada com tantas cousas desagradáveis em meio a grandes violências, a fome, pobreza, situação econômica, crescimento populacional, questão salarial aos trabalhadores. Se nada fizermos para solucionar problemas, vamos nos tornando empobrecidos, enfrentando crime, morte, carência na educação e vidas jogadas na marginalidade.
A pergunta continua: onde se encontra a nossa participação? Qual o desejo de Deus para o ser humano neste mundo? A proposta de Deus é levar o ser humano em busca do verdadeiro sentido de viver neste mundo vitoriosamente, a despeito de tantos problemas. Você concorda com o que estou falando?
Ao meditarmos na Palavra de Deus em Mateus 19.20 aprendemos que precisamos fazer discípulos e ensiná-los a fazer o mesmo. Para aprimoramento e auxílio, sabemos que precisamos procurar orientações como fazer discípulos e ensiná-los a fazer o mesmo. Para aprimoramento e auxilio sabemos que podemos procurar orientações como fazer discípulos ou como ensinar. Mas existe algo importante que vou repartir com você, nunca esqueça: não importa se uma pessoa seja pobre ou rica, tenha cultura ou não, o mais importante é o estilo de vida e sendo cristã tem que saber como viver diante de Deus. Uma vida cristã sabe que o seu viver ensina a viver de acordo com o exemplo de Jesus Cristo. O importante é ser Jesus no falar, no olhar, no ouvir, no andar e no viver. É muito importante sermos vidas moldadas pelas mãos de Deus através de Cristo e na ação gloriosa do Espírito Santo.
Para sermos testemunhas, muitas pessoas necessitam de bons exemplos. Nossas lutas, anos de experiências, dificuldades na família trabalhadas por nós, momentos difíceis enfrentados e a maneira como lidamos com estas coisas nos dão crédito para auxiliar tantas vidas ao nosso redor sobre a melhor maneira de viver neste mundo.
O testemunho de nossas vitórias contribui a fim de que outras pessoas sejam auxiliadas a entrarem e experimentarem a jornada de transformação. Nossa maneira de viver nos leva a termos uma vida generosa com outras pessoas, aceitá-las não só de palavras senão de ação, é impossível auxiliar alguém sem antes aceitarmos totalmente a pessoa.
Todos nós somos convidados a darmos nossa participação em busca do melhor caminho diante dos desafios que o mundo nos apresenta. "Não vos conformeis com este mundo". Nosso viver no mundo é sermos cristãos/ãs para contribuirmos em algo bom a fim de que outras pessoas possam experimentar "qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus". Através da sua vida, o Senhor Deus continua em ação.


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

CDS

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães