Publicado por José Geraldo Magalhães em Geral - 13/09/2013

Margarida Ribeiro publica livro

   No dia 7 de outubro, durante os cultos comunitários da FaTeo (nos períodos matutino e noturno), a professora Margarida Ribeiro estará lançando seu livro Rastros e Rostos do Protestantismo Brasileiro: uma historiografia de mulheres metodistas.

Este livro é o resultado de uma pesquisa de doutorado em Ciências da Religião, na área de Teologia e História. A professora Margarida Ribeiro, que também é coordenadora do Programa de Extensão e do Centro Otília Chaves, da FaTeo, apresenta mulheres atuantes no chamado protestantismo histórico, principalmente vinculadas à Igreja Metodista no Brasil.

O livro da professora Margarida visibiliza especialmente mulheres leigas e suas redes, geralmente informais, de articulação e chama a atenção para o seu papel na construção destas comunidades de fé.

O foco principal é a década de 30 (ano em que a Igreja Metodista constituiu-se como instituição autônoma, desvinculando-se formalmente de sua congênere nos Estados Unidos) até 1970/71, quando mulheres metodistas passam a ser admitidas no presbiterato, ou seja, podem solicitar a ordenação ao pastorado.

Além de demonstrar aspectos da atuação de mulheres no protestantismo brasileiro, a pesquisa pretende contribuir para uma avaliação crítica da mentalidade de mulheres sobre sua atuação no campo religioso brasileiro.

Editado pela Oikos, o livro pode ser adquirido na Livraria da Editeo.

Rua do Sacramento, 230, Rudge Ramos

09640-000 São Bernardo do Campo SP

No dia 7 de outubro, durante os cultos comunitários da FaTeo (nos períodos matutino e noturno), a professora Margarida Ribeiro estará lançando seu livro Rastros e Rostos do Protestantismo Brasileiro: uma historiografia de mulheres metodistas.

Este livro é o resultado de uma pesquisa de doutorado em Ciências da Religião, na área de Teologia e História. A professora Margarida Ribeiro, que também é coordenadora do Programa de Extensão e do Centro Otília Chaves, da FaTeo, apresenta mulheres atuantes no chamado protestantismo histórico, principalmente vinculadas à Igreja Metodista no Brasil.

O livro da professora Margarida visibiliza especialmente mulheres leigas e suas redes, geralmente informais, de articulação e chama a atenção para o seu papel na construção destas comunidades de fé.

O foco principal é a década de 30 (ano em que a Igreja Metodista constituiu-se como instituição autônoma, desvinculando-se formalmente de sua congênere nos Estados Unidos) até 1970/71, quando mulheres metodistas passam a ser admitidas no presbiterato, ou seja, podem solicitar a ordenação ao pastorado.

Além de demonstrar aspectos da atuação de mulheres no protestantismo brasileiro, a pesquisa pretende contribuir para uma avaliação crítica da mentalidade de mulheres sobre sua atuação no campo religioso brasileiro.

Editado pela Oikos, o livro pode ser adquirido na Livraria da Editeo.

Rua do Sacramento, 230, Rudge Ramos

09640-000 São Bernardo do Campo SP

Tel (11) 4366-5012/4366-5787 Fax (11) 4366-5988

E-mail: livrariaediteo@metodista.br

SITE: http://www.livrariaediteo.com.br/

 

 


Posts relacionados

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães

Geral, por José Geraldo Magalhães