Publicado por José Geraldo Magalhães em Educação, Liturgia, Departamento Nacional de Trabalho com Crianças, Escola Dominical | 10/10/2014 às 13:29:58

Reflexão: Uma Igreja que se preocupa com as crianças!

Uma Igreja que se preocupa com as crianças é uma igreja que se importa com o seu presente e que se preocupa com o seu futuro. As crianças são o futuro da Igreja, sim; mas também são o presente da Igreja. Elas adornam, animam e são parte viva do Corpo de Cristo. O louvor da boca dos pequeninos é maravilhoso! Os testemunhos muitas vezes trazem o pai, a mãe e não raramente toda a família para Jesus e para a Comunidade do Povo de Deus!
 
É o que ensinamos hoje às nossas crianças com nossas palavras e sobretudo com nossa conduta e testemunho, que vai marcar que tipo de pessoa, cristão e igrejas elas serão. O futuro se constrói agora. E pelo nosso trabalho e cuidado com nossas crianças podemos ter uma ideia do tipo de igreja que somos e do tipo que seremos amanhã.
 
Por isso é muito importante que nossa Igreja cuide ainda mais de nossas crianças. Cuidar, amando; cuidar, acolhendo; cuidar, educando; cuidar, disciplinando e corrigindo cuidar, estimulando e apoiando. Ser as Mãos de Deus que orientam o crescimento delas em estatura, sabedoria e graça Divina. 
 
Não só as pertencentes à comunidade da fé, mas a todas as crianças que tivermos acesso e às quais, em nome e no poder de Deus, pudermos fazer o bem. Quem sabe começando pelas crianças que vivem na comunidade (ruas próximas, bairro, região, cidade, etc.) onde a nossa Igreja está localizada, inserida. 
 
Precisamos abrir o templo e todas as nossas dependências para prestar serviços à comunidade em nossa volta, à todas as crianças. Esses desafios devem ser do/ a pastor/a e da liderança, mas devem ser sobretudo desafios de toda a Igreja de Jesus. De cada Grupo Societário, de cada Ministério, de cada pessoa. Ninguém pode afirmar que esse problema não afeta sua área de ação ou que não lhe diz respeito. Todos devem se envolver!
 
Agindo em favor das crianças e também de sua família, estaremos realmente trabalhando em favor da extensão do Reino de Deus. Assumindo a causa das crianças estaremos trabalhando em favor de um mundo melhor, em favor da própria Igreja; estaremos, enfim, assumindo e trabalhando em prol do Reino de Deus, a causa de Cristo. 
 
Pr. Ronan Boechat de Amorim 
Pastor da Igreja Metodista em Vila Izabel 1ªRE 
 
Fonte: Boletim Recriar, nº 6, 1998.
 
 
 
 
 
 
DIREITOS DA CRIANÇA NA COMUNDADE DE FÉ 
 
 
 
A criança tem direito a ser valorizada pelos adultos, pelas famílias e por toda Congregação. 
 
 
A criança tem que ser provida de ambiente acolhedor e sadio para viver e crescer, bem como de oportunidades para desenvolver na Igreja.
 
 
A criança tem direito a ter, a partir de seu nascimento, a sua individualidade respeitada pela família e pela comunidade de fé. 

 

criança, antes mesmo de nascer, tem direito ao amor, cuidados e consideração de toda a comunidade de fé. 
 

 

A criança excepcional tem direito à especial consideração por parte das lideranças e dos ministérios; de toda a Igreja. 
 
 
A criança tem direito a ser nutrida na fé e de ser ensinada sobre o que Jesus fez por ela

 

A criança tem direito a ser Igreja de Jesus: à participação total na vida da igreja, nos seus sacramentos, ministérios e serviços missionários, sem discriminação de idade, tamanho, escolaridade, raça, cor, sexo ou nacionalidade. 
 
A criança tem direito ao Batismo infantil. 
 
 
A criança tem direito de participar e ser nutrida na fé através de culto, do ensino bíblico (particularmente na Escola Dominical), da confraternização, etc. 
 
 
A criança tem o direito a ser educada sobre suas responsabilidades como cidadã, como cristã no cuidado com toda a comunidade e criação de Deus, sejam pessoas, bichos, plantas, rios ou qualquer outra parte da natureza.  
 
 
Fonte: Boletim Recriar, nº 6, 1998.
 

Tags: Escola Dominical, Crianças