Publicado por José Geraldo Magalhães em Expositor Cristão - 01/07/2014

Saiba como foi a conferência da Associação Internacional de Escolas, Faculdades e Universidades Metodistas

fonte: Pr. Luis Cardoso
Secretário Executivo Cogeime
O reitor da Universidade Metodista de São Paulo, professor doutor Marcio de Moraes, foi eleito presidente da Associação Internacional de Escolas, Faculdades e Universidades Metodistas (IAMSCU), durante a conferência da entidade realizada entre os dias 24 e 28 de maio, em Hiroshima, no Japão. O professor Marcio Moraes concedeu uma entrevista exclusiva ao jornal oficial da Igreja Metodista - Expositor Cristão.
 
O evento todo girou em torno do tema “Paz, Reconciliação e Direitos Humanos – Promovendo educação para a paz nas novas gerações de líderes globais”. As pregações dos bispos, a palavra dos conferencistas, o testemunho de uma sobrevivente da bomba de Hiroshima, as opiniões dos painelistas e as apresentações culturais, todos esses espaços e momentos abordaram a temática fazendo-nos transbordar a ideia de que não há paz sem reconciliação e respeito aos direitos humanos, e de uma perspectiva cristã e metodista sem conversão da mentalidade, desde os mínimos aspectos do cotidiano da vida, ou seja, é necessário uma mudança da mentalidade e do coração.
 
Nisso a Educação Metodista tem um tremendo papel e desafio, com as novas gerações de crianças, adolescentes e jovens, ou seja, trabalhar para criar essa cultura de paz, reconciliação e direitos humanos.
 
Um aspecto importante que me chamou atenção a partir da própria experiência de Hiroshima, é que a Reconciliação implica em perdão, mas não necessariamente em esquecer ou desconhecer o que ocorreu de mal, pois a falta da memória é um motor que alimenta e dá vazão à naturalização e repetição de acontecimentos hediondos na sociedade humana. Portanto, a ideia “perdoar sempre, mas esquecer jamais” é uma forma de afirmar Reconciliação e luta para que as atrocidades não venham a acontecer novamente.
 
Nesse sentido todos os ativistas da paz têm muito consciente que um primeiro passo para a reconciliação é despir-se do sentimento de vingança, retaliação ou devolução do mal com mal e abrir o coração e a mente para uma perspectiva de perdão. Mas não é um perdão ingênuo ou romântico, ao contrário, é um perdão consciente do mal que foi causado, de suas origens e de seu potencial retorno, por isso da preservação da memória, para que o mundo não esqueça que está sempre sob o risco e a ameaça que precisa ser a cada dia combatida com a luta pela paz e a reconciliação.
 
A pergunta é “que mundo nós queremos deixar para as gerações futuras?” Um mundo que está sob a ameaça de violação dos direitos humanos? Um mundo que produziu armas nucleares capazes de destruir com seu potencial atual cinco vezes o planta? Um mundo alimentado pela escalada de ódio e desconfiança? Nesse sentido, mais de uma vez a conferência reafirmou a importância do papel da educação metodista e da educação cristã no mundo.
 
Sobrevivente da bomba em Hiroshima - Um dos momentos marcantes da Conferência foi o testemunho de Koko Kondo, sobrevivente da bomba de Hiroshima. Ela é filha do pastor metodista que servia na cidade naquele ano de 1945. Tinha somente 8 meses de idade e foi salva porque sua mãe que a tinha no colo, caiu sobre ela, protegendo-a do desabamento da casa pastoral. A mãe também milagrosamente se salvou e pode tirá-la dos escombros depois de algum tempo. Koko cresceu alimentando perguntas sobre o por que haviam feito aquilo? Quem havia feito aquela atrocidade? Sua memória da infância foi muito dolorosa ao ver outras pessoas e crianças sofrendo os efeitos da radiação e as sequelas da bomba. Ela guarda no próprio corpo as marcas daquela violência: seus braços e pernas ficaram curtos em função das complicações da radiação, teve várias doenças e não pode gerar filhos. Mas, ela se casou e agora é mãe e avó. “Eu tenho duas filhas do coração, eu as adotei”. Koko é uma vibrante ativista pela paz e a erradicação das armas nucleares do planeta.
 
 
 
 

 

Leia online

 

Tags: expositor cristao, igreja metodista, educação


Posts relacionados

Expositor Cristão, por Sara de Paula

Jornal EC de dezembro | Natal: temos motivo para celebrar?

É Natal. Tempo de celebrar uma das datas mais importantes de nosso calendário cristão. O nascimento do Messias. Mais de 175 mil pessoas em nosso país estarão ausentes na hora da Ceia de Natal. Foram vencidas pela Covid-19. Certamente, lágrimas vão cair por causa da ausência eterna. Ficam as boas lembranças daqueles/as que se foram.

Expositor Cristão, por Sara de Paula

EC de agosto | Combate à Covid-19

Esta edição está marcada por atos de ajuda e solidariedade de metodistas que abençoaram sete parceiros ministeriais em todo o Brasil. Eles receberam do Comitê Metodista Unido de Socorro (UMCOR) o COVID-19 abrigando-se no amor, para ampliar seu alcance de cuidado nas suas comunidades.

Expositor Cristão, Mídia, por José Geraldo Magalhães

Expositor Cristão de Novembro: Meios da Graça de Deus

Tire suas dúvidas sobre Batismo e Ceia do Senhor e reflita sobre a importância dos sacramentos! 

Expositor Cristão, por José Geraldo Magalhães

Novas revistas para a Escola Dominical

Conheça as novas revistas para a Escola Dominical da Igreja Metodista!

Expositor Cristão, Mulheres, Mídia, por José Geraldo Magalhães

Novos paradigmas: descaracterização das sociedades de mulheres

A mulher faz parte do histórico metodista. Sua participação deu-se numa Inglaterra caótica. confira os detalhes!

Expositor Cristão, Jovens, Mídia, por José Geraldo Magalhães

Juventude metodista entra em campo na Copa do Mundo

Metodistas se mobilizam durante competições da Copa do Mundo. Confira os detalhes!