Publicado por José Geraldo Magalhães em Destaques Nacionais | 13/09/2014 às 11:16:17


Pastor Daniel Ho fala sobre o Estilo de Discipulado de Jesus


 
O pastor metodista Daniel Ho, da Igreja Metodista na Malásia, ministrou no segundo dia do Encontro Nacional de Discipulado no Canal da Música em Curitiba/PR. Na ocasião ele falou sobre o tema: Estilo de Discipulado de Jesus e destacou alguns pontos importantes na caminhada do discipulado cristocêntrico.
 
Ho fez uma pergunta provocativa logo no início da palestra: “Por que fazer discipulado hoje?”. Ele mesmo deu a resposta. “Porque Jesus ordenou”.
Segundo Ho, essa ordem de Jesus deve ser uma das prioridades do povo de Deus. “Esse último comando de Jesus deve ser nossa primeira preocupação na vida. Não é mais uma opção, mas o que eu e você temos que fazer”.
 
Com base no texto do evangelho de Marcos 3.3-15, o pastor foi fazendo alguns apontamentos no modelo de discipulado de Cristo. Chamou atenção dos pastores que se dedicam tempo para ler a bíblia somente quando vão preparar sermões. “Se Jesus separava um tempo para orar e falar com o Pai, quem somos nós? Temos que ter esse tempo para Jesus”, disse relatando que faz um diário do tempo que Jesus gasta com ele. 
 
Três pontos destacados no texto do evangelista Marcos para um discipulado pleno e genuíno. A chamada v. 13; a comunhão v.13; a comissão v.14-15.
O aprendizado, ou como Ho mesmo se referiu, o “discípulo é um aprendiz” e precisa ser disciplinado, ter instruções e treinamento. “Por natureza queremos sempre mais e fazer menos”.
O Paulo Santos de Oliveira se referiu à palestra como um aprendizado que precisa ser colocado em prática. “Não basta somente ter vindo ao encontro e ter ouvido essas palestras enriquecedoras, mas a prática delas ao retornar é fundamental”, disse.
 
Formalidade ou informalidade – Jesus vendo as multidões compadeceu-se delas, diz o texto bíblico em Mateus 5.1-2. Daniel Ho comparou essa passagem com uma metodologia formal. “E como se Jesus o levasse para uma sala de aula. Instruímos pessoas à aplicar os valores do que é certo ou errado”, destacou o ensino da bíblia como o texto primário levando em conta outros materiais e os acontecimentos na sociedade.
 
Na informalidade o texto de Deuteronômio 6.6-7 foi lembrado: “Estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás...”. Segundo Ho os discípulos não apenas aprendiam nas reuniões nas casas, mas no dia a dia das pessoas.
 
“Se você não pratica os pequenos grupos você não é metodista de fato. Porque John wesley praticava. Todo pequeno grupo tem entre 12 a 20 pessoas”, disse lembrando o início do metodismo praticado por John Wesley. 
 
De acordo com o palestrante, esse tipo de discipulado - não formal, surte mais efeito que o formal, pois, este tipo modela a visão, os valores, a fé, as paixões e o estilo de vida. "Nós impactamos as pessoas com nossa vida. As pessoas modelam o evangelismo para os discípulos. Era assim que John Wesley fazia. O ministério é uma corrida longa. O discipulado precisa acontecer fora da classe e que o seu discípulo possa perceber o que é genuíno ou não em você”, concluiu Ho.
 
O encontro termina na noite desse sábado e as palestras, oficinas, vídeos e fotos do encontro serão disponibilizados no hotsite discipulado.metodista.org.br
 

Rev. José Geraldo Magalhães

 
Veja também:
 

Tags: sem tags no momento!